Que tal R$1.000,00 de graça, quer? Acho que sei qual é sua resposta…

E se te pagar parcelado em 12x de R$83,00 pode ser?

Se você valoriza o pouco, sabendo que no longo prazo pode virar muito, continue lendo que este artigo pode mudar a sua vida.

 

Sorry, foi um clickbait, não irei te dar um centavo. Mas vou fazer algo melhor: abrir a tua cabeça para um assunto que pode te dar muito dinheiro – o mundo dos investimentos.

Existem muitas possibilidades na sua volta de fazer o seu dinheiro render, engordar, multiplicar. Ou seja, dá para considerar que é dinheiro grátis! Mas precisa saber como fazer e ter paciência.

Qualquer investimento que diz: rápido, vou multiplicar sua renda em várias vezes, vai ficar rico em 3 meses… é furada! Pode até ter chance de acontecer, mas com certeza existe a mesma chance ou maior de perder muito/tudo. Enfim desconfie dos milagres. Se houvesse um investimento excelente, rendendo rios de dinheiro, rápido e seguro, é uma estratégia dominante! (como falamos no mundo do game design, todo mundo só iria usar isso e quebrar o sistema).

Lembrando que os investimentos podem multiplicar seu patrimônio, mas não criam dinheiro do zero! Você vai precisar ser um bom profissional, ter um bom emprego (ou empreender com sucesso), para então conseguir poupar e investir todo mês. Investimento só multiplica, e multiplicação por zero é igual a zero. Não se iluda, precisa estudar, trabalhar, aquela história de sempre… E muitas vezes investir em cursos, educação no geral, é mais importante que outros tipos de investimento, pois provavelmente vai te tornar um melhor profissional e aumentar sua renda no futuro. Com mais renda sobra mais para investir e ai a coisa fica boa.

 

Veja este vídeo que fiz: fala sobre alguns aprendizados que a vida me deu sobre a importância de cuidar bem do dinheiro, o motivo de abordar este assunto em um canal sobre criação de jogos, e dicas do que fazer para começar. O resto deste artigo é uma complementação, não vou escrever aqui tudo que já falei, ok? Mas tem informações extras importantes!

 

Depois que você se der conta da importância de investir, adotar este pensamento para nortear a sua vida, que é algo essencial para sobrevivência; adote uma estratégia de alocação de ativos. Isso ajuda a diversificar, dividir seu dinheiro em várias aplicações diferentes para diminuir o risco. Afinal para render melhor um investimento precisa ter longo prazo ou envolver riscos (chance de desvalorizar o dinheiro, talvez só de forma temporária) ou ambas as coisas.

Então o melhor é usar tudo que está disponível, coisas seguras que rendem pouco e também coisas arriscadas que rendem muito mais. Divida o seu dinheiro de acordo com sua vontade de tomar riscos. Sempre valorize a segurança, pense: se a parte de risco do meu investimento virar pó, minha vida segue bem (só vou ficar muito irritado…)? Então ok. Se sua vida for destruída, então está arriscando demais.

 

Alguns exemplos:

(tem várias possíveis estratégias para seguir, são exemplos que encontrei na internet, não quer dizer que seja exatamente minha opinião do que fazer)

alocacao-exemplo
idades

Independente de como fazer, eu gosto desta forma que falei no vídeo: primeiro crie uma reserva de emergia equivalente a 6 meses do seu custo de vida, coloque em algo super seguro e com liquidez diária (dá para sacar na hora). Claro que vai render pouco, mas aqui o foco é a segurança.

Depois outros investimentos ainda relativamente seguros (médio risco no máximo), talvez renda fixa (CDB, entre outros) ou um fundo de investimento multimercado (onde você coloca o dinheiro em um fundo, administrado por um gestor experiente, que pode usar vários recursos para o crescimento). Existem muitos fundos de investimento de tipos diferentes, sempre confira os riscos, as taxas, valores mínimos, tempo para sacar, todas as características gerais.

Após considere os fundos imobiliários, que eu acho muito interessante. Estes fundos gerenciam imóveis reais (tem também outros tipos com títulos vinculados a imóveis e não com imóveis em si), recebe aluguel todo mês. Ideal é escolher fundos com multi ativos, ou seja, investindo em 1 fundo acaba por investir em vários imóveis diferentes. Então monte uma carteira de alocações só para isso; por exemplo escolha 10 fundos imobiliários diferentes, de setores variados (galpão de logística, shoppings, etc) e se possível de regiões diferentes do país, vários estados. Assim você fica protegido e bem diversificado, pois acaba por investir em praticamente dezenas de imóveis. Se acontecer problemas com alguns não é muito afetado. Completamente diferente de investir em um prédio físico real, que envolve burocracias, impostos extras, e risco muito maior. Verifique a cada 6 meses ou de ano em ano como os fundos estão indo, se precisa trocar algum que teve algum problema sério por outro, etc. Lembre-se que tudo que é renda variável, varia! Prédios podem perder inquilinos, podem surgir outro prédios próximos que desvalorizam aquele, saturar o mercado, etc.

Então tem que ficar de olho de vez em quando. Mas não toda hora pra não enlouquecer! Flutuar um pouco é normal. Despencar é sinal de alerta (-20%… por ai)

Se quiser investir em ações, faça a mesma coisa, diversifique. Escolha umas 10 empresas boas, talvez alguns fundos (os ETFs que falo no vídeo) e assim estará relativamente seguro.

 

Sempre quis investir nas grandes empresas americanas (apple, facebook, coca-cola, activision, adobe, AMD, google, autodesk, boeing, harley-davidson, HP, intel, netflix, starbucks…)? Tem um ETF negociado aqui no Brasil que acompanha a média da bolsa de lá (500 maiores empresas), é a forma mais prática de fazer isso. Mostrei no vídeo (IVVB11). Só colocar esse código no google e dá para ver as flutuações do valor pra ter uma ideia (isso vale pra qualquer ação ou fundo imobiliário). Ignore flutuações de 1 dia, veja de 1 ano para mais. Pense no longo prazo. Isso que é diversificação! Compra 1 ação(fundo) = investir em 500 empresas!!! Claro que nem todas são tão boas assim, mas é o preço da comodidade.

ovo-vs

Essa diversificação recomendada em comprar várias ações ou fundos (seja imobiliário ou ETF) pode vir aos poucos, no início comprar 2 ou 3 é ok, depois vai diversificando mais, conforme a grana total investida aumenta…

 

Existem 2 filosofias para investir em ações:

*Trader – aquele que compra o que acha que vai valorizar e vende logo. A venda pode ser no mesmo dia ou alguns dias no futuro. Esta pessoa usa a análise gráfica para tentar “descobrir” quando uma ação irá subir. Fica o dia todo na frente da tela vendo gráficos. É algo mais técnico e no longo prazo tem boa chance de perder tudo que ganhou. Afinal o mercado é imprevisível, a análise de tendências no gráfico é só uma estimativa do que irá acontecer. Geralmente quem faz isso é especializado e vive disso. Em linhas gerais trader enriquece temporariamente, é tão fácil perder quanto ganhar…, os grandes investidores que se tornaram bilionários seguem outra filosofia:

*Buy and hold – esta técnica é mais recomendada para investidores em geral, pessoas “comuns” que trabalham em outras atividades e não ficam toda hora acompanhando o mercado. Significa – compre e segure. Ou seja, escolha boas empresas, compre ações delas para virar sócio das empresas, entenda como elas funcionam (como ganham dinheiro), e fique com estas ações para sempre. Se a cotação caiu, compra mais ainda pois ficou mais barato (é promoção), ou seja, crises são consideradas como algo bom, ótima oportunidade de comprar mais da empresa por menos. Nesse caso é usado a análise fundamentalista, quando se analisa os registros, fluxo de caixa, e se verifica se ela é boa, não tem muitas dívidas, dá lucro, etc. Nesta filosofia de investimento só será vendida uma ação se precisa do dinheiro ou se a empresa perdeu os fundamentos. Ex: imagine a Kodak que vendia filmes para câmeras, era uma empresa gigante e lucrativa. Porém as câmeras digitais dominaram o mercado e a Kodak não se adaptou. Nesse caso foi uma empresa que perdeu os fundamentos, que era boa mas ficou ruim. Ai o investidor se livraria dela e colocaria o dinheiro em outra empresa melhor (antes que ela desabasse claro, precisa ficar de olho). Eu sugiro usar buy and hold, trader é muito arriscado e acaba com o psicológico, saber o momento perfeito para comprar na baixa e vender na alta é algo muito difícil, quase impossível. Sem falar que existem muitos fatores externos imprevisíveis que podem desabar cotações (ex: políticos falando #*##%@¨#*%@ no twitter)…

 

Se você tem preguiça de estudar empresas mas quer investir em ações, pode também (além de comprar ETFs) investir em fundos de investimento de ações, onde um gestor irá tocar as decisões do que fazer, o que comprar, vender, etc. Porém geralmente são fundos de alto risco e tem taxas de administração.

De qualquer maneira o segredo com renda variável é: o dinheiro colocado na bolsa deve ser um dinheiro que você não precisa, que se perder não irá acabar com sua vida. Jamais venda patrimônio como carro, apartamento, para colocar tudo na bolsa. Poupe um pouco todo mês, invista este pouco e vá aos poucos. Não siga cegamente recomendações dos outros sem entender pra onde seu dinheiro está indo, como funciona a empresa que está comprando, o fundo que está investindo, etc.

Outro segredo é não se desesperar e vender se o preço cair. Se a empresa que investe é boa, tem fundamentos, a desvalorização que sempre vai acontecer (afinal é renda variável) deve ser vista como promoção, compre mais! Quando voltar a subir num futuro próximo, irá ganhar muito mais… Essa mudança de mentalidade é difícil, precisa lutar contra nosso instinto de sobrevivência que não quer perder nada, mesmo que seja temporário; por isso se acostume aos poucos.

 

Casa de análise

Outra forma de criar sua carteira de ações ou fundos imobiliários (até outros tipos de investimento) é contar com a ajuda de uma casa de análise financeira. Lá você assina por mês e tem acessos a diversos relatórios e carteiras recomendadas, onde analistas com muita experiência criam uma lista das melhores ações e fundos, qual o preço teto que vale comprar, etc. Nas corretoras de valores também existem carteiras recomendadas, mas geralmente não se deve levar muito a sério, pois é possível que as corretoras queiram que você fique comprando e vendendo ações toda hora para ganhar com corretagem (a taxa cobrada desta operação). Então a dica geral é ignorar as indicações de corretoras e considerar mais as casas de análises independentes. Mas nunca siga cegamente recomendações… o melhor é estudar e analisar você mesmo. A casa de análise dá uma ajuda só. Por ex: recomendam 15 ações diferentes, quais você prefere? Estude e escolha. Existem ações com foco em valorizar a cota, outras com foco em gerar dividendos mais gordos (distribuição de lucros para os investidores).

Eu testei e acho de boa qualidade duas casas: SUNO e NORD. Você pode pagar para entrar, dar uma olhada e pedir cancelamento antes de 1 mês, todo dinheiro será devolvido. Mas se quiser continuar com o acompanhamento, claro continue com eles! Tem suporte por email/chat também, tirando qualquer dúvida sobre as recomendações.

Os preços das assinaturas mudam de acordo com o conteúdo. Coisas mais arriscadas e que podem retornar mais costumam ser mais caras. Por exemplo, ações do tipo small caps (termo conhecido por empresas ainda pequenas mas com potencial de crescimento enorme) oferecem mais risco. Ações do tipo blue chips (termo para empresas já gigantes) são mais seguras, mas crescem menos. Um exemplo clássico de empresa com valor pequeno que explodiu foi Magazine Luiza. De 2015 até 2018 cresceu mais de 15400%, isso mesmo, mais de 15mil % !! Absurdo. Mas agora já foi, está muito cara para comprar hoje em dia (depende da análise claro). Então quem surfou essa onda ganhou rios de dinheiro. Mas como saber? Na época era arriscado apostar na empresa que estava muito desvalorizada, com ação valendo menos de R$1. Quem conseguiu analisar a empresa e prever seu futuro se deu muito bem.

Enquanto estava escrevendo este artigo, surgiu uma nova assinatura na SUNO para iniciantes. Chamada de Start, com custo de R$9,90 mensal por 1 ano. Dá direito a relatórios quinzenais com foco educacional, carteira de investimento completa para iniciantes com ações, fundos imobiliários, ETF, renda fixa; já diversificada. Foco no baixo risco. Achei interessante, vou conferir futuramente.

Nota: não tem ninguém patrocinando este artigo/vídeo, ok? Todas indicações são da minha opinião… sempre é bom avisar… E meu canal/blog é tão minúsculo que ninguém em sã consciência patrocinaria…

 

Agora é com você…

Bem, acho que já estou falando demais. É muita informação pra começar, não é? Mas se você chegou até aqui, parabéns! Já tem um ótima base pra iniciar seus estudos.

Se você é um gamer que já dedicou muito tempo e esforço para aprender a jogar LOL, conhecer os combos de um jogo de luta, analisar as diferentes unidades em um RTS, comparou dezenas de itens em RPGs… então tem toda capacidade e paciência para entender de investimentos também!

É importante estudar pois cada tipo de investimento é diferente, oferece níveis de riscos, taxas, formas de cobrar imposto de renda (ou não) e também como declarar. Mas dá pra entender tudo, vai aos poucos. No fim a gente investe só em algumas das dezenas de possibilidades. Estude renda fixa primeiro, depois fundos imobiliários, outros tipos de fundos de investimento, por fim ações. Vai com calma. Se levar 1 ano para dar uma boa olhada em tudo está ótimo! O importante é sair do chão. Como falei no vídeo, investir não é uma opção, é uma necessidade para garantir seu futuro. No início é muita coisa, confunde, cansa. Mas te garanto que depois de 1 mês tudo vai começar a fazer sentido, as informações começam a ficar redundantes. E ai só vai…

Primeiro ponto é abrir conta numa corretora de valores! Faça agora mesmo! É grátis. Muitas dão acesso a sugestões de investimento automatizadas ou até assessores reais. Use como dica, converse, tire dúvidas, só depois que ficar seguro comece a investir de fato. Ou seja, é um curso grátis! Se um analista da corretora que você acabou de abrir conta entrar em contato, aproveite ele!

Se a grana tá curta facilita mais ainda, pois o foco é só criar uma reserva de emergência. Depois se preocupe com o resto. Como investimento seguro, sem chance de perder dinheiro, o mais comum é ir no Tesouro Selic. Pesquise ai.

 

Quer uma forma super fácil de investir com mesma rentabilidade do Tesouro Selic (praticamente 100% CDI) e esforço mínimo? Abra uma conta no Nubank e deixa uma grana parada lá. Automaticamente está investido. E pode usar quando quiser (dá para fazer TED grátis para qualquer banco). Simples assim. Sabe aquela história triste que contei no vídeo? Pois é veja que ridículo, em um banco grande do país é necessário juntar um caminhão de dinheiro pra conseguir investir num CDB que pode chegar a render 100%CDI (6,5% ao ano hoje). E no Nubank é só deixar um trocado na conta, não precisa fazer nada, rende a mesma coisa… Quem gastou anos nestes CDBs patéticos fica com vontade de bater na própria cara… é o caríssimo preço da ignorância.

Outra dica: não quer gastar com TED do seu banco para colocar dinheiro na sua conta na corretora? Use o Nubank como ponte. Gere um boleto nele e pague no banco, no outro dia o dinheiro entra lá, então é só fazer TED grátis pra corretora.

E nunca, jamais, pague taxas para bancos ou cartão crédito. Use o pacote essencial de serviços no banco (grátis, obrigado por lei a existir) e use cartão grátis, alguns bancos têm. O pacote essencial tem algumas limitações, cuide para não gerar cobranças extras.

 

Aqui algumas corretoras que você pode abrir conta, são todas confiáveis (existem outras também, mas estas conheço mais):

  • XP (maior do país, costuma ter a maior quantidade de investimos disponíveis)
  • RICO (visual mais amigável da interface, foi comprado pela XP)
  • Modalmais (virou banco digital também…)
  • Easynvest
  • Clear (foco em ações, não tem corretagem, também comprado pela XP)

Geralmente é tudo grátis, mas as corretoras cobram taxa de corretagem para ações. Sempre que compra ou vende paga essa taxa (por ordem de compra, se comprar muitas ações de uma vez só, paga 1 taxa somente). Mas para fundos imobiliários (comprados como se fossem ações) também é grátis. Confira os valores das corretagens em cada corretora, tem bastante variação. A única 100% grátis para tudo é a Clear (mas não tem muita coisa além de ações), porém existem reclamações que o sistema deles pode dar umas trancadas…

Claro que o “grátis” não é bem assim. Eles ganham com o spread, que seria a diferença da taxa real com o que é ofertado. Por ex: um CDB do banco “diabo-da-tasmânia” rende 8% ano. Se você for direto no banco, talvez pelo app dedicado do banco, lá este CDB pode estar rendendo 8,5%… algo assim. Ou seja, a corretora pega um pouco para ela. Mas pelo comodismo de se administrar toda carteira em um só lugar, vale a pena.

Para melhor custo benefício poderia investir tudo menos ações em uma corretora mais completa, só deixar as ações na Clear, aproveitando que ela é grátis para isso. E se por algum motivo quiser trocar de corretora um dia, pode pedir a transferência de custódia, os registros dos investimentos passam de uma para outra. Lembrando que o dinheiro vai para o destino final do investimento, não fica na corretora. Se aplicou no Tesouro Direto, vai para governo, se aplicou num CDB de algum banco, vai para o respectivo banco, etc.

 

Ativo vs Passivo

Outro conceito bom de deixar claro: ativo e passivo no mundo dos investimentos. Passivo é aquilo que custa para ter como um carro, uma casa na praia que fica fechada na maior parte do ano acumulando sujeira, gerando imposto… Ativo é algo que gera renda com o passar do tempo, como um investimento (imagine que é uma árvore de dinheiro que vai crescendo e dando frutos). Veja: se você trocar de carro ou celular toda hora, gasta uma grana em algo que só vai gerar mais despesa (custos para manter), já se você adquire só ativos e mantém os passivos que tem (mínimo possível), o tempo é seu amigo, o dinheiro trabalha pra você, é só esperar que você está recebendo. Ganha constantemente “sem fazer nada”. Então fique claro que o seu objetivo de vida é adquirir ativos. Precisamos de alguns passivos pra viver, mas gaste só o essencial com eles.

Pense: você precisa trocar de celular seguido? (ache um razoável e fique com ele o resto da vida!). Precisa de tanta internet assim em casa ou ter TV por assinatura? Precisa de um mouse de R$300 ao invés de R$15? Precisa continuar comprando jogos em promoção no steam que NUNCA VAI JOGAR?! Outra loucura é sempre comprar jogos no lançamento… (caríssimo, bugs, não sabe se presta realmente…). Tenha uma mentalidade de rico com comportamento de pobre.

 

Chega de papo, hora de ação… (sem trocadilho)

Ok, espero ter plantado em você a semente do investimento, ter alertado o quanto isso é essencial para um futuro próspero. Mas não esquece de investir em si mesmo, um bom trabalho com boa renda é a base de tudo. No Brasil falta educação financeira, passe isso adiante! Ensine as crianças a poupar, abra uma conta digital para elas assim que possível… Aqui menos de 1% da população investe na bolsa de valores, em outros países passa de 50%…

E nunca esqueça: caderneta de poupança não é investimento!!! É a primeira coisa que vai ouvir quando estudar o assunto. No youtube existe muitos canais dedicados a esse tema, dá para conseguir muita informação boa. Só cuidado com aqueles que querem vender métodos rápidos, fáceis, fortuna imediata. Não existe milagre. Gaste menos do que ganha, invista o que conseguiu poupar todo mês em bons investimentos. Reinvista tudo que gerar destes investimentos para aproveitar a curva exponencial dos juros compostos, faça isso por décadas, toda a vida. E ai sim quando tiver cabelos brancos, conseguiu sua fortuna. Atalhos neste processo são perigosos.

 

Aqui alguns canais focados em investimento, cada um com seu estilo:

Boa sorte e sucesso, que o seu dinheiro se multiplique mais que um gremlin atirado na água.

Nota: no vídeo quando falei da ação do Itaú por R$13,00 – me referi a Itaúsa que é  a holding que controla Itaú e outras empresas. A ação pura do Itaú é mais cara. E se quiser comprar só 1 ação precisa usar o mercado fracionário (colocar “F” no fim do código da ação), pois no mercado comum as ações são vendidas em lotes de 100.