Hoje em dia com a quantidade imensa de informação que nos ataca a cada segundo, você não sente que está sempre fazendo tudo o que pode, mas nunca é produtivo o suficiente? Que o dia deveria ter 35h e mesmo assim não conseguiríamos fazer nem 50% do que queremos… não é frustrante?

No meu caso, existem muitas áreas que me interessam e que fazem parte do meu trabalho, como arte 3D, game design (teoria) e alguma linguagem de programação mais específica. Cada área é ramificada em muitos assuntos e tem conteúdo quase infinito. Por exemplo, a arte 3D é composta de modelagem, mapeamento, textura, animação, iluminação… Cada elemento tem uma enorme quantidade de ferramentas e técnicas que leva um bom tempo para compreender, e se você quiser criar algo artisticamente relevante com isso, bom ai é dedicação de uma vida. Eu foco só nas ferramentas que uso no trabalho, não tem como acompanhar tudo, é necessário manter a sanidade. Mesmo assim sempre tem novidades, atualizações, tem que ficar de olho. Game design é outra área ampla e que não existe conhecimento bem solidificado, cada um lê o que pode, e vai criando na sua cabeça as teorias mais úteis. O conhecimento está espalhado na prática, em livros, em blogs, onde puder achar. Alguns são muito abstratos para serem usados, outros muito óbvios, necessita de muita filtragem. E programação é outro conhecimento que tem o seu mundo próprio.

Claro que além desta parte de trabalho existem muitos outros interesses pessoais. Tenho filmes para ver, músicas novas para ouvir, jogos para jogar. Já aboli TV e séries, porque é impossível seguir tudo (e TV não tem nada que presta mesmo, com raras exceções). Por falar em jogos, que é meu foco por motivos óbvios, tenho filas de jogos esperando para serem jogados, em diferentes plataformas. Console de mesa, portátil, PC. No PC nem tenho ideia do conteúdo da minha biblioteca do Steam, com muitos jogos ganhos em promoções, comprados com preço baixo em liquidações, muitos que nem tive tempo de instalar e dar uma olhada. Como assinante da PS+ no PS4, todo mês surgem novos jogos grátis, antes que eu consiga acabar um já vem outros. Tenho jogos para jogar por curiosidade, ver se vale a pena seguir ou desistir, outros por gosto pessoal, outros por questões de trabalho (conhecer algo que não me interessa mas é relevante como cultura geral). No PC só jogo indie, ter um hardware mais antigo ajuda neste aspecto, mesmo assim é muita coisa para acompanhar. Praticamente só consigo jogar no console, que já ocupa muito mais tempo do que tenho disponível. Além disto busco sempre estar atualizado com o que está acontecendo com o mercado de jogos, lendo sobre lançamentos, análises…

Sem falar dos cursos no coursera que me inscrevi e nunca fiz, dos novos vídeos dos canais do youtube que assino e não vi… E os meus blogs! Tenho dois, um só atualizo uma vez no ano quase, outro me dedico mais. Tenho uma fila de posts, ideias para escrever, alguns já comecei inclusive, mas precisa polir, revisar, finalizar…

Resumindo, a quantidade de coisas que quero fazer, seja de trabalho, pessoal ou familiar, é sempre 400x maior que o tempo disponível. Como saber se estou usando esse tempo da melhor forma possível, como saber se estou sendo produtivo?

 

As esferas mentais de interesse

Imagine que na sua cabeça existem muitas bolhas ou esferas, cada uma representa algo que você deve ou quer fazer, algum interesse seu. Todas elas ocupam o mesmo espaço – seu cérebro. Quando você dedica tempo para alguma, ela aumenta de tamanho, fazendo as outras diminuírem, algo como o jogo osmos.

osmos

Estas esferas podem ter muitas subdivisões. Por exemplo: uma grande esfera é o trabalho, tudo que você precisa fazer para a sua atividade principal. Depois a pessoal, seus interesses que ninguém manda fazer, mas você gosta, como esporte amador, passeios, filmes, jogos, ir em shows, etc. Pode haver outra grande esfera que á a família, atividades como levar seu filho no médico, na escola, passar um tempo brincando com ele, ir visitar alguém, etc. E estas esferas costumam ter ainda mais divisões. Como falei, no meu trabalho a arte 3D é dividida em modelagem, textura… cada elemento que preciso focar.

Só que complica quando você trabalha com o que gosta, e uma atividade de trabalho pode se misturar com interesses pessoais…

E nesta confusão com uma multidão de esferas brigando por atenção mental, já percebi que ao focar muito tempo em só uma, minha cabeça reclama.

O que parece mais produtivo: passar um dia jogando 5 jogos diferentes, ou passar um dia em que jogou 1 jogo, viu 1 filme, trocou o óleo do carro, foi no mercado fazer compras?

Nota sobre jogos: Algumas teorias da psicologia dizem que o máximo do benefício cognitivo que você pode ter ao jogar, são 4h diárias de jogatina. Mais do que isso o seu cérebro cansa e não vale a pena, não é saudável. E depende de pessoa para pessoa, em alguns casos 3h é o máximo recomendado.

Na minha experiência pessoal, concluo que minha cabeça necessita variedade. Quando foco muito tempo em algo, em vez de somente ficar feliz por ter evoluído aquela área, também fico irritado que não tive tempo de fazer outra coisa. Porém é necessário focar para evoluir uma área… um paradoxo. A solução deve estar na quantidade de foco…

Então é só fazer um pouco de tudo, todo dia, e problema resolvido? Faça o que tiver vontade e tudo bem? Não é tão fácil assim, existem as prioridades. Tem coisas que você precisa fazer, tem prazo, são importantes, e outros que faz quanto tiver tempo.

A prioridade é trabalho e família. Às vezes um sobrepõe o outro, mas geralmente são as duas coisas que não dá para adiar. Quando você tem algo que precisa ser feito, que se não fizer a sua vida vai ter sérios problemas, vá pelo óbvio: faça isso primeiro. Existe uma área reservada na sua cabeça onde estão as bolhas prioritárias. Só pode fazer outra coisa depois que aquilo estiver feito. Especialmente se tem prazo: faça com antecedência, com calma, sem correrias (se for possível…).

Mas se o seu tempo livre só dá para fazer prioridades (ou nem isso), como fica o resto? Seu cérebro vai reclamar também…

 

Auto hipnose produtiva

no_play

Lembram da clássica frase: “Só trabalho, sem diversão, fazem de Jack um bobão!”… Pois é, precisa equilibrar na sua cabeça todas as esferas. Se só dá tempo para as prioridades, uma forma de desestressar é transformar as prioridades mais fáceis, que se encaixam mais com o seu gosto do momento, em uma atividade prazerosa, como se fosse algo de interesse pessoal. Configurar o seu cérebro para encarar uma atividade prioritária como algo opcional, encontrar a diversão dela, e então alternar entre algo mais chato, se enganando que está misturando trabalho com diversão, quando na verdade só está fazendo trabalho. Ex: se você precisa lavar a louça, fazer compras na padaria, arrumar o armário; alguma destas atividades deve parecer mais agradável em relação às outras. Talvez o processo de transformar louça suja em limpa, lidar com água, pareça minimamente divertido, então esta é a atividade que pode considerar como “pessoal” e não obrigatória. Use ela como recompensa por fazer as outras, deixando sua cabeça feliz em ser produtivo e “não só trabalhar”. Tá, é difícil fazer esta auto hipnose mental, mas com um certo esforço e prática costuma funcionar (um pouco pelo menos). Vale tentar.

hipnose

louça

Ou se você realmente precisa fazer algo além do trabalho, por exemplo quer jogar, não aguenta mais esperar… Então configure seu lazer de acordo com sua situação atual, ajuste o tempo e a intensidade para ser compatível com sua rotina. Quando estava no mestrado, eu dava aula na manhã e tarde, e tinha aula na noite. Ainda no primeiro ano estava com a perna quebrada devido a um acidente e andava com muletas, atrasando minha locomoção no campus e cansando mais ainda. Vivia cercado de trabalhos, provas, caindo de sono, foi uma época bem tensa. Não conseguia fazer nada além de prioridades, e não jogar estava me estressando demais. Em vez de forçar a barra e jogar algo complexo que me exigiria muito tempo (e ficar sem dormir o mínimo necessário!), consegui suportar a situação jogando por alguns minutos, quando possível, jogos casuais, como Luxor. Foi a forma de ajustar minha necessidade de jogo com o ritmo do momento. Acabei apreciando o design simples deste tipo de jogo e até hoje costumo alternar jogos simples com complexos para variar a experiência.

luxor
 

Não seja uma esponja mental selvagem

Um estado perigoso que a internet pode proporcionar hoje em dia é o que eu chamo de esponja mental, quando você quer absorver qualquer conteúdo que parece interessante. Sabe quando está no youtube para ver alguma coisa importante para o trabalho, e ali nos vídeos recomendados aparece uma palestra incrível de um designer que você admira… O assunto é interessante, aquilo vai mudar a sua vida! Tem 1h de duração… e ai vai ou não? Claro, é só um clique… E depois, olha isso!!! Um documentário fantástico! Ohh, aquela banda que eu adoro lançou novo disco! Interessante: uma lista dos 10 melhores jogos do ano passado (será que conheço todos?). Uau: um cara construiu na vida real as espadas do Kratos! … E por ai vai.

Ou pior ainda, se você cair dentro do canal das palestras TED… Palestras curtas muito interessantes de assuntos variados… É difícil sair dali! O conteúdo é incrível! Mas o que eu estava fazendo mesmo quando entrei no youtube?

esponja

O problema de ser uma esponja mental selvagem e consumir loucamente conteúdo, é que parece que você está sendo produtivo. Veja que não estou falando de bobagens, vídeo de gatos ou de pegadinhas na rua, estou falando de conteúdo de qualidade, aquele que fascina seu cérebro sedento por informação e pode ser útil, aumentando sua cultura geral, mesmo que para coisas que só satisfaçam sua curiosidade. Saber como é feito uma espada é muito interessante, talvez até poderei usar isso na criação de um jogo numa game jam (blacksmith simulator 2020?), mas gastou um tempo que eu deveria ter dedicado em outra coisa.

Se quero ser produtivo, evoluir na minha fila de atividades, tudo que não preciso é inventar coisas novas, inserir “gente não convidada” na minha fila, criar novas bolhas na minha cabeça tumultuada. Mesmo que seja conteúdo de qualidade, é impossível absorver tudo, a informação é infinita, você precisa se fechar um pouco para conseguir focar em algo. Não tem problema entrar no modo esponja nas férias por exemplo, quando a prioridade do trabalho não existe e o tempo está mais liberado, mesmo assim cuide com exageros.

Já no resto do ano isso é perigoso… Mas como detectar se você estiver entrando neste modo automaticamente? Recomendo o:

 

Alarme “me perdi”

Um bom hábito para se ter nesta época de internet banda larga, é constantemente se perguntar, em um intervalo curto de tempo (ex: 10mins): “me perdi?”

“Estou fazendo o que deveria?”

“Isto é minha prioridade?”

“Me perdi nas profundidades da web?”

alarme

Quando você perceber que se distanciou dos seus objetivos, ações devem ser tomadas imediatamente:

  • Caso 1: se perdeu com bobagem (ex: caiu no frenesi de ver todos os vídeos do Porta dos Fundos), FECHE ISSO AGORA e volte para o que deveria estar fazendo!!
  • Caso 2: entrou no modo esponja mental e está vendo coisas boas, só que sem nenhuma ligação com o que deveria estar fazendo, neste caso salve o link para outro dia, deixe a aba aberta lá no canto do navegador e volte para o que deveria estar fazendo.

Crie este costume de se policiar e retomar à sua atividade principal. Despois que as prioridades estiverem resolvidas, você pode voltar para acabar de ver o que tinha começado (se foi o caso 2). O problema de acontecer muitos casos 2 é acumular abas com coisas incríveis para ver… que tomarão muitas horas preciosas do seu tempo. Nessa situação, tenha um dia para limpar estas abas (quem sabe no domingo?) ou deixe elas abertas e vá administrando com calma. Existem extensões dos navegadores que ajudam a organizar suas abas com mais eficiência. Eu já deixei abas empoeirando por meses… E limpei elas no início do outro ano…

 

Não comece muitas coisas, busque a ótima sensação de finalizar suas atividades

Existe outra regra da psicologia (não lembro o nome agora) que diz: se você começou uma atividade, ela tem maior prioridade para o cérebro.

Vamos supor que você ganhou 5 jogos em uma promoção. O que é mais produtivo, dar uma olhada nos 5 e então ir jogando o que tiver vontade no momento? Ou focar em um, no máximo dois, para só então olhar os outros?

Imagine a sua cabeça: estou jogando o jogo 1, que tem esta história, este controle, este objetivo, este estilo artístico, preciso continuar! E também estou jogando o jogo 2, que tem esta outra história, este outro sistema de controle… preciso acabar ele também! Ah e ainda tem um terceiro, quarto.. ahh! Dá um curto circuito. Você fica estressado que tem “muita coisa para fazer e não dá tempo para nada”, e acaba confundindo tudo, misturando no seu cérebro todos os elementos destes jogos. Se focar em poucos e resolver ele na sua mente para só depois ir para outro, o resultado é muito mais saudável e produtivo. Quando digo resolver, significa ir até o fim ou se dar conta que não gostou, desinstalar e desistir. Ai sua cabeça libera o “slot” para outra coisa e fica mais relaxada. Então não comece muitas atividades ao mesmo tempo, seja jogos, séries, livros, projetos pessoais ou qualquer outra coisa. Lembre-se que sua atenção e interesse são limitados. Não deixe eles destroçados com tantos elementos.

Ou use isso ao seu favor! Se sua cabeça prioriza o que já foi começado, comece imediatamente atividades que são importantes e poderiam ser adiadas por preguiça. Por exemplo, se eu tenho uma pilha de provas para corrigir, procuro assim que possível trocar o estado mental de “preciso começar a corrigir” para “preciso acabar de corrigir”. Para isso basta corrigir 1 ou 2 provas antes de dormir, ou em qualquer pequeno horário disponível, logo que possível. Assim eu priorizo o que preciso fazer, vou fazendo aos poucos, e em pouco tempo tenho a ótima sensação de “missão cumprida!”, semelhante a derrotar um boss em dark souls! Isso é muito saboroso para o cérebro, gera aquela endorfina que dá prazer e estimula a seguir para a próxima missão.

 

Não faça correndo!

Espere um pouco! Não se livre das atividades com pressa, ela é inimiga da perfeição. Parece estranho um artigo sobre produtividade dizer que não se deve ser o mais produtivo possível, fazer tudo rápido. Mas é isso mesmo, quando a atividade querer pensamento complexo, inspiração, algo artístico, dê um tempo. Se for possível, atrase um pouco para o resultado ser perfeito. Correr sempre prejudica. Por exemplo, sempre que eu escrevo algo (versão final), costumo esperar para publicar só no outro dia. Deixe o texto “maturar”, amadurecer. Pesquise os detalhes, mesmo sendo óbvios. Você pode descobrir informações novas e dar um novo polimento. Leia as coisas com a cabeça limpa, dormir é fundamental. Você pode descobrir erros novos, escrever de forma mais eficiente a mesma coisa, no geral compensa muito esperar um pouco. Por isso é importante não entregar na última hora, quando não tem chance de alterar nada.

Mas também não fique pesquisando eternamente ou polindo detalhes quase invisíveis… obras criativas nunca são realmente finalizadas, são só entregues quando estão suficientemente boas. Não caia na neurose da perfeição… Vale mais uma obra razoável mas que existe, do que uma obra-prima hipotética, que nunca será acabada.

Esperar 24h para um polimento extra é ok, atrasar uma semana não!

 

Organize-se, anote as prioridades

Expired stamp

Não confie na sua cabeça, você vai esquecer do que precisa fazer. Em pouco tempo surgem novas atividades, novas preocupações, e seu objetivos são esquecidos. Então anote. A forma não importa, use algo que seja prático para você. De agenda de papel até post-it virtual… qualquer coisa que você fique de olho regularmente e ajude a lembrar do que deve ser feito. Para atividades de curto prazo eu uso post-it virtual que fica sempre aberto no desktop, também ajuda a controlar o cronograma de aulas, dentre outras tarefas. Anote o que precise, use cores diferentes para se organizar, coloque negrito no que está mais próximo de acontecer, etc. Uso este aqui, grátis, simples, leve e prático: http://www.simplestickynotes.com/

Para atividades de médio ou longo prazo, uso o trello, um site que permite criar cartões virtuais e organizar por colunas. Tenho colunas para filmes que quero ver (seja velharias ou lançamento do ano), jogos que estou priorizando, minhas ideias de post para os blogs, etc. O bom deste sistema é que pode criar uma coluna do que está fazendo no momento (fica fácil de ver se é muita coisa ou não) e depois arrastar o cartão para uma coluna de “feito”, que dá um grande prazer e ajuda deixar visível tudo que você já fez (histórico de produtividade). Aliás pode usar o trello para tudo, nem precisa de post-it virtuais, ou só gosto deles porque funcionam fora da internet e me dá uma sensação maior de urgência do que um site, mas você que sabe. Trello é grátis para uso pessoal, fácil de usar, pode até compartilhar com outras pessoas, enfim, um grande aliado na produtividade (se tiver o hábito de olhar o site constantemente…). Recomendo conferir para quem não conhece.

https://trello.com/

O trello ainda tem um recurso interessante, você pode pedir que ele “envelheça” cartões que estão parados por algum tempo. Ou seja, atividades que não foram feitas tem a textura do cartão trocada, dando um visual de velho, cada vez maior. Isso estimula a realizar a tarefa logo. Só que gera um stress ver tudo envelhecendo, se tiver um monte de cartões… eu não recomendo a não ser que sejam atividades que precisam ser feitas em pouco tempo de qualquer maneira.

 

Técnica do tomate

tomate

Este técnica nunca usei, pois pessoalmente não vejo necessidade, mas é super conhecida e parece ser eficiente. Quem acaba sempre distraído na hora de trabalhar e não consegue focar em nada (principalmente por causa das redes sociais), tente a técnica pomodoro. Ela é simples:

· Determine a tarefa que irá fazer, trabalhe TOTALMENTE focado por 25 minutos (desligue a internet se possível, bloqueie os sites de redes sociais, desligue o celular, tome medidas para isso dar certo)

· Depois descanse por um intervalo curto (ex: 5 mins), onde pode fazer o que quiser.

· Retome o trabalho focado por mais 25 minutos.

· Ao repetir este ciclo por 4x, tire uma folga maior (ex: 15 mins ou um pouco mais).

Se não tiver um cronômetro físico, pode usar este site para gerenciar o tempo: https://tomato-timer.com/

Este processo de trabalho intenso misturado com recompensa costuma funcionar bem, teste e veja se ajuda. Mais informações aqui.

 

A diferença entre o remédio e veneno é a quantidade…

remedio_veneno

(Até mesmo água em excesso pode matar… procure por hiponatremia…)

As redes sociais podem ser ótimas, uma forma excelente de se comunicar, compartilhar informação, descobrir coisas novas. Mas isso depende muito de como é usado. Eu recomendo bloquear amigos que só postam bobagens, participar de comunidades que conversam sobre algum assunto do seu interesse, e não ficar muito tempo no feed de notícias – aquele espaço onde parecem as publicações de todo mundo. Aquilo é caça-níqueis, cassino, é uma roleta russa de informação! Você acha que alguma coisa incrível vai aparecer e fica ali, horas e mais horas, quando na verdade 95% é pura bobagem descartável. Perder tempo todos os dias para ver selfies das pessoas? O que elas estão comendo no jantar? Não né!! É legal dar uma olhada rápida, mas cuidado para não se perder lá dentro. Eu já descobri muita informação interessante em redes sociais, vale a pena usar, mas analise se está fazendo da melhor forma possível. Estas redes podem facilmente destruir sua vida, sugar todo seu tempo e a produtividade despencar. Use com sabedoria, o alarme “me perdi” deve estar muito ativo neste momento!

 

Email limpo é qualidade de vida

email_limpo

Se você ainda usa o email como um dos principais meios de comunicação, mantenha ele limpo. Se tiver sempre uma bagunça com dezenas ou centenas de mensagens para ler todo dia, a sua vida não vale a pena ser vivida! Saia desta situação miserável, mantenha sua sanidade! Não deixe mensagens importantes jogadas no meio de um monte de lixo. Dedique um ou dois dias para resolver este problema e deixar tudo limpo. O que for spam, marque como spam para não cair mais na caixa de entrada, crie filtros por remetente ou assunto para jogar em caixas separadas e organizar (faço isso com mensagens do facebook ou assinaturas do youtube – ficam lá disponíveis para quando quiser olhar, sem poluir a caixa principal), configure para mensagens não lidas ficarem sempre no topo, mande email para você mesmo quando precisar de um lembrete, etc. O Gmail é o melhor email do mundo e dá para configurar tudo sem complicação.

Aliás, outra dica sobre redes sociais é dar uma olhada nos emails que ela manda para ter uma noção do que está acontecendo, mas evitar entrar realmente no site, onde terá um monte de cosias chamando sua atenção e a chance de se perder é bem maior.

 

Conviva pacificamente com sua fila infinita de atividades

Resumindo toda esta conversa, depois que você anotou tudo que precisa fazer (as prioridades pelo menos) e mantém isso em dia, o resto é lucro. Já que nunca teremos tempo para fazer tudo que desejamos, o melhor é se acostumar com esta sensação de urgência e relaxar. No ritmo que vivemos hoje em dia, é normal se sentir assim, correndo atrás da máquina, bombardeado com informação constantemente, sempre surgindo novos elementos para roubar nossa atenção.

Se a prioridade está feita, e conseguiu fazer qualquer coisa do lado pessoal (seja jogar 10mins, ver metade de um episódio, ler 2 páginas de um livro), tá beleza. É isso ai. Sempre dá para acabar amanhã. Seguindo aos poucos, com persistência, dá para fazer qualquer coisa. Considere normal sempre ter 200mil coisas para fazer ao mesmo tempo, mas tente não se sentir sobrecarregado. É assim que funciona a vida neste século, precisamos estar acostumados. Um pouco de foco, um pouco de distração, um pouco de disciplina e perseverança (mas sem neurose), e vamos vivendo. Tentando equilibrar todas as bolhas de interesse na nossa pobre cabeça.

Te desejo paz e produtividade.

Anúncios