Lindo. Visualmente fantástico. Poético. Polido. Unravel é tudo isso. Um jogo com alma e coração. Você controla uma criatura feita de lã, que representa as ligações entre as pessoas, os elos que nos usem, o amor, a amizade, os momentos simples e felizes que as pessoas vivem juntas. E também o lado ruim, como a falsidade, decepção, traição. Mas o grande foco são os sentimentos positivos.

A história é bem solta, contada com algumas imagens, pouco texto, e a ótima ambientação dos cenários dentro do jogo. Na introdução, uma senhora idosa está em casa, olhando algumas fotografias, lembrando do seu passado. Ela carrega uma cesta com novelos de lã, e um deles – o vermelho, cai no chão quando ela sobe a escada para o segundo andar. Aparece então Yarny, o personagem de lã vermelha com olhos brancos.

 

Este ai é o boneco usado para as fotos que inspiraram a produção do jogo…23163909670274

O “menu” do jogo, que funciona como seleção de fases, é a casa da senhora e os quadros com fotos nas mesas e estantes são as fases. É como se o personagem entrasse na memória que uma foto carrega, e depois de passar pela cenário, liberasse estas lembranças. No final de cada fase ele pega um símbolo bordado e cola em um álbum de imagens, então cada parte do jogo abre no álbum um texto que fala sobre a situação vivida, relativo a algo da vida desta senhora, e revela algumas fotos. É como se cada fase ressaltasse uma ligação entre as pessoas, o amor de pais e filhos, a forte amizade entre amigos especiais, dentre outros sentimentos, até alguns ruins, que fazem parte da vida.

23160711811183

O poder da história de Unravel é repercutir na nossa vida. É fácil fazer você pensar sobre todas as pessoas importantes que passaram por sua existência, em todos que ajudaram você ser o que é hoje… Outro sentimento retratado é a solidão… Uma senhora idosa que precisa do passado para ter algum conforto e enfrentar a sua situação atual. Quem não imagina o quanto terrível pode ser a velhice, quando o corpo fica frágil, muitas pessoas queridas já se foram, os filhos estão ocupados com suas vidas e só fazem algumas visitas de vez em quando… Usar uma idosa como tema central, que se agarra a lembranças da vida para seguir em frente, é um tema muito forte, e pelo menos pra mim funcionou. Ajuda a passar uma bela mensagem de aproveitar ao máximo todos os momentos especiais com as pessoas que fazem parte da nossa vida, como um grande presente que deve ser valorizado. Crie hoje lembranças felizes para ajudar a enfrentar o futuro, já que a terceira idade está longe de ser a melhor idade como dizem… É raro um jogo conseguir fazer você filosofar sobre sua própria vida, mas Unravel, conseguiu (na minha visão, nem todo mundo concorda…).

unravel-intro-cinematic-breakdow

Não estou dizendo que a história do jogo é perfeita. A forma que ela é contada é um tanto quanto solta e tem algumas partes confusas. Dá para entender do que se trata cada fase, mas o todo da história é um pouco fragmentado. Os personagens das fotos nunca mostram o rosto de perto, dá uma noção de quem podem ser eles, mas depende da sua interpretação. E há um quadro (uma moldura de foto) em branco no lado do álbum de imagens que vai sendo preenchido conforme passamos as fases, neste quadro aos poucos vai surgindo pedaços de uma foto, com algumas pessoas em uma paisagem, quem são elas? Significa que algumas fases são sobre aquelas pessoas (conforme vão aparecendo) ou não? Ou quer dizer somente que a lembrança em geral da senhora está melhorando?

Outra coisa discutível: durante o jogo tem uma parte estranha (2 fases) que a temática muda, entram algumas questões políticas e ambientais, achei um pouco esquisito já que até então o foco eram sentimentos bem pessoais e íntimos (como pais acampando com filhos, duas amigas com uma forte amizade), e apresentar traição e corrupção de forma tão distante não encaixou bem com o resto do tom do jogo. Se fosse com personagens próximos eu entenderia, mas do jeito apresentado me pareceu muito frio, destoou do resto. A não ser que haja uma ligação pessoal entre aqueles personagens e a senhora, mas não consegui deduzir isso.

ca62ylkucaaumnt

Em termos de gameplay, é um jogo clássico de plataforma com puzzles, baseado em física (puxar, empurrar objetos, se pendurar e pegar impulso para saltar, etc). A ideia é chegar no fim da fase e para isso precisa transpor alguns desafios de locomoção. As ações disponíveis são pular, arrastar objetos, atirar um “gancho” de lã para se pendurar em pregos do cenário. Uma coisa muito interessante é que o personagem vai deixando seu fio por onde caminha, como se estivesse desenrolando ele mesmo. Este fio que vai ficando para trás pode ser escalado. Ou seja, se caiu de um local fundo mas o fio está lá no topo, pode escalar de volta. Ainda há a opção de amarrar seu fio em pregos fixos em diversas partes do cenário ou outros objetos, isso é muito usado nos puzzles, podendo criar uma espécie de trampolim que dá impulso, quando o fio amarrado fica inclinado em locais próximos.23163444342259

Porém estas mecânicas são muito repetidas. De forma resumida tudo que fazemos é arrastar alguns objetos, amarrar a linha no cenário, saltar… Alguns puzzles são um pouco mais complicados, mas no geral é tudo muito fácil. O sistema de travessia com fios, ficar pendurado, se balançar e pegar impulso, amarrar a linha em coisas, é bem interessante mas parece que só arranharam a superfície das possibilidades. Tenho a impressão que daria para criar puzzles mais complexos, também adicionar mais algumas mecânicas secundárias para usar a linha de forma mais criativa. Outro elemento do jogo é que o fio que compõem o personagem pode acabar e ai ele não anda mais. Precisa voltar um pouco e procurar um pedaço de novelo para ganhar mais alguns metros de fio. Muitas vezes o novelo está no caminho natural da fase, mas em alguns momentos tem que procurar e conseguir chegar lá. Porém a solução sempre está bem próxima e não oferece muito desafio.unravel_e3_screen3

3003120-unravel_20160130194046

O gameplay acaba ficando bem repetitivo e também exige muitos momentos de pura habilidade manual para se pendurar em coisas, pegar impulso, e assim por diante. O jogo tem mais acrobacia e escalada no cenário do que puzzles. Ou seja, você mais desfila pelo ambiente do que faz algo realmente relevante em termos de complexidade de desafio. Mas é tudo tão visualmente agradável e poético que sinceramente não me incomodou muito.

23160640049182

Por falar em arte, posso dizer que é um dos jogos mais belos que já vi, não tanto em realismo (apesar de ter texturas e detalhamento bem realista), mas em direção artística. É tudo muito bem feito e de estremo bom gosto. O uso das cores, iluminação, partículas, música, é fantástico. O polimento fica evidente pois a animação do personagem é super bem feita, dá para ver claramente quando ele fica com medo, frio, empolgado, curioso…, além da física da linha que se enrola em tudo por onde anda de forma bem natural (e conhecendo um pouco sobre desenvolvimento de jogos, posso afirmar que deve ter dado um trabalho do cão para ficar perfeito). Dá para notar o movimento da vegetação interagindo com o personagem, insetos que andam por ali, pássaros, borboletas, muito detalhe na parte visual. Mesmo nos momentos em que o personagem só caminha pelo cenário, sem fazer nada de especial, ainda é incrível observar o ambiente, curtir a música…

E para ajudar a contar a história do que aconteceu ali, em alguns momentos no cenário aparecem imagens construídas com partículas que voam até o personagem, como se ele capturasse a lembrança daquele momento.

121928619

2890253-unknown-1

Unravel-Review-Level-Design-700x394

Eu adorei Unravel, deu para perceber o esforço da equipe que desenvolveu (Coldwood – da Suécia, 14 pessoas) pelo nível de polimento da produção (demorou 2 anos e meio). Por exemplo: no início de cada fase o personagem tem uma animação única de entrada e no final também. Tem vários sistemas técnicos como deformação dinâmica de neve que é usado em poucas fases. Tudo feito com muito capricho. Vale lembrar que a publicadora é EA, e por isso o jogo não está no Steam… Mas eu recomendo jogar em console, é uma experiência que vale ser vivida na tela grande, rodando suave, com controles precisos.

Alguns avaliadores disseram que o jogo é repetitivo, e que a parte emocional ficou muito fraca. Realmente há bastante repetição e a história pode funcionar ou não, depende do quando aquilo que é mostrado importa ou não para você, é algo mais pessoal. Porém como comentei, o resto é tão bem feito que estes pequenos erros podem ser facilmente esquecidos. Eu recomendo!

 

Obs: a fase final, ao meu ver, tem um significado muito especial em termos de mecânica para a história (assim como foi em Journey), só não posso comentar pois seria um grande spoiler. Você que jogou, o que achou? E a história, como interpretou?

unravel-review

unravel_0

UNRAVEL13-700x394

unravel-ps4-vs-xbo-6-1

yarny-of-unravel

Anúncios