Este livro é a tradução do clássico Rules of play: game design fundamentals, de Katie Salen e Eric Zimmerman (2003 – 688 páginas). Aqui no Brasil foi lançado em 4 volumes, mas o original é um só.

capa

Fazendo uma análise breve: é um clássico como falei, amplamente reconhecido e citado por outros autores e designers, então neste sentido foi muito importante o seu lançamento por aqui. Porém é um texto bem formal, não é uma leitura fácil em alguns momentos, e a formatação não ajuda, com fonte pequena e em duas colunas.

 

O foco do texto é caracterizar os jogos de diversas formas, como cultura, sistemas emergentes, sistemas de conflitos, etc… Como referência para um trabalho acadêmico é muito bom, já que este tipo de informação não é tão fácil encontrar. Já para um game designer que busca dicas práticas de como fazer um bom jogo, há opções melhores de literatura (na minha opinião).

Não estou dizendo que o conteúdo é ruim ou pouco importante, mas em várias partes é pouco prático. O livro demonstra ter como foco uma grande pesquisa mais acadêmica do que ser um guia para fazer jogos. E a leitura é bem cansativa, pode dar bastante sono…

Cada capítulo exige bastante disposição do leitor, pois o bloco maciço de texto desestimula um bocado. Tem algumas figuras espalhadas, mas são bem mais incomuns do que outros livros da área. Eu particularmente não gosto nem um pouco de duas colunas, parece que estou lendo um jornal (classificados) ou edital…

livro

Em certos momentos fica claro que a tradução para o português não ajudou muito com a essência do livro, criando termos repetitivos ou estranhos que fariam mais sentido em inglês. Não se trata de erro de tradução, somente a forma de escrever parece ser mais coerente com outra língua.

 

Resumindo: para dicas práticas de como fazer um jogo sugiro outros clássicos como The Art of Game Design, onde a leitura é muito mais fluida e empolgante. Para referência formal de um trabalho acadêmico este livro pode ser ótimo. Mesmo assim a leitura traz algumas ideias interessantes e ajuda a analisar os jogos sob vários ângulos. Mas aja fôlego para encarar os 4 volumes.

 

Alguns conteúdos:

Volume 1:

  • Interação lúdica significativa (isso será repetido inúmeras vezes em todos os volumes)
  • Sistemas
  • Interatividade
  • Definindo jogos
  • O círculo mágico

 

Volume2:

  • Definindo regras
  • Jogos como sistemas emergentes (esta parte é bem legal), sistemas de incerteza, de teoria da informação, cibernéticos, conflitos…

 

Volume3:

  • Jogos como experiência lúdica, experiência do prazer, como interação lúdica narrativa, simulação, experiência social

 

Volume4:

  • Jogo como retórica cultural, como cultura aberta, resistência cultural, ambiente cultural

 

Agradeço à editora Blucher pelos livros.

Anúncios