Na última viagem internacional que fiz, tive a oportunidade de conhecer duas atrações turísticas que utilizavam elementos gameficados. Vou comentar aqui quais foram e o que a gamificação ajudou em melhorar a experiência.

 

– Capilano Suspension Bridge Park – Vancouver, Canadá.

Um parque com pontes suspensas. A maior dela (sobre o rio Capilano) tem 140 metros de comprimento e 70 metros de altura. Também conta com uma ponte circular fixa com cabos sobre despenhadeiro (CliffWalk), e no outro lado do parque uma série de pequenas pontes suspensas sobre a floresta (Treetops Adventure). É um lugar muito bonito e divertido, recomendado para quem gosta de natureza e de se aventurar nas alturas. A ponte principal já foi vista em várias séries de TV, até mesmo no clássico MacGyver.

http://www.capbridge.com/

Capbridgelogo

ponte1

ponte3

Quando se fala em gamefication, é comum pensar em criação de personagem, quests, XP, achievements e muito mais. Porém este parque usou só um pequeno elemento para estimular os visitantes a percorrer cada canto e usufruir todas as suas atrações (e até explorar a loja de souvenirs).

Além dessa utilidade, a leve gamificação serviu para o público valorizar mais o mapa do local, pois é comum o visitante receber o mapa na entrada, dar uma olhada geral e depois esquecer dele, ou só voltar a consultar em caso de extrema necessidade.

A idéia é muito simples, criar um sistema de achievements estimulando as pessoas a irem em toda a área do parque, e ao final, se conquistar todos, receber um certificado. Isso tudo de forma não digital. Mas como foi feito?

ponte_cliff

ponte2

Com carimbos! Em alguns locais estratégicos haviam plataformas com carimbos e no mapa há um espaço reservado para cada um. (sendo que um deles fica no fundo da loja de lembranças…)

Ao final, mostrando o mapa todo carimbado, recebia o certificado. Incrível como um prêmio banal (uma folha de papel) e um sistema simples de carimbos, podem estimular as pessoas a percorrer todo o parque com muito mais empenho. Era comum ver grupos com o mapa na mão procurando com entusiasmo os carimbos. Com um custo de implementação quase zero, esta ideia deixou o parque mais divertido, os visitantes empolgados, e transformou o mapa e o certificado em um troféu que demonstra o orgulho de ter superado todos os desafios (já que precisa de alguma coragem para passar todas as pontes sobre as árvores).

Mapa com todos os carimbos na esquerda (o primeiro é só relevo, sem cor)mapa

 

 

– Star Wars Identities, Centro de Ciências de Montreal, Canadá

Esta exposição irá durar 6 anos e passar por 12 cidades. Atualmente ainda está no Canadá (mas já saiu do Centro de Ciências).

http://www.starwarsidentities.com/

SW-intro

Com foco na identidade, personalidade dos personagens da franquia, Star Wars Identities é muito interessante. Mostra roupas, desenhos, esculturas e outros objetos usados nos filmes, com informações detalhadas. E ainda tem vídeos explicando conceitos de psicologia e exemplificando com os personagens da série. Um deles era: o quanto da sua personalidade é influenciado pela genérica ou pelo ambiente (pessoas que convive)?

Os vídeos são baseados em fatos científicos reais (e são muito bem animados com textos e gráficos) e primeiro comentam estas questões de forma geral, para depois falar referente a algum personagem da série. Então mesmo quem não é tão fã de Star Wars pode curtir, pois tem toda uma base científica por trás que é bem interessante.

A exposição só por isso já seria fantástica de ver, mas como trata de personagens, tem vários elementos gamificados que tornam tudo ainda melhor: você cria um personagem enquanto passeia por todas as partes do evento!

Para isso ser possível, cada visitante recebe na entrada uma pulseira que tem memória e guardará seu personagem. Também recebe um fone de ouvido para ouvir o áudio dos vídeos (só ouve o som do vídeo que estiver perto, há uma marcação no chão que mostra a área máxima que o som chega).

Infelizmente tem que devolver tudo no final…

SW-pulseira

Logo no início da exposição vemos um grande painel com todas as raças disponíveis para o seu novo personagem. Quem você quer ser? Cada raça tem um sensor logo abaixo, simbolizado por um hexágono, basta encostar a pulseira que ele pisca demonstrando que a escolha foi feita.SW-painel

E a cada parte da exposição há um novo tema sobre personalidade, área com vídeo explicando a questão, e logo ao lado o painel para fazer a escolha do seu personagem referente a este assunto. Isso intercalado com outros objetos, roupas, acessórios dos filmes (tudo material original).

Assim você vai escolhendo vários elementos que compõem e influenciam o personagem, como a profissão dele, quem eram seus amigos, etc. Aliás, nesta parte dos amigos há dois sensores próximos, você e outra pessoa devem colocar as pulseiras ao mesmo tempo para serem registrados como amigos.

Alguns painéis são só escolha direta (como escolher a raça), outros tem também uma tela sensível ao toque para customizar com mais detalhes. É só encostar no sensor para seu personagem ser carregado e ver no painel como ele está até o momento, e então escolher as novas opções que estiverem disponíveis. Por exemplo tom da pele, dentre outras coisas, é por esse aplicativo. Depois encosta de novo a pulseira no sensor para salvar as últimas alterações e segue em frente.

SW-monitor

No fim, depois de percorrer tudo, a última sala tem todas as paredes dedicadas a exibir os personagens finais do público. É só encostar no sensor e ele é projetado lá, por alguns segundos. Também pode cadastrar seu email para receber um link com o personagem.

Apesar das escolhas serem simples e a customização bem limitada, esse sistema de criação no meio da exposição ficou muito interessante. Tornou uma exibição já excelente em algo inesquecível. E tem tudo a ver com a temática – os personagens e suas identidades.

SW-troopersSW-r2SW-han-soloSW-ywingSW-helmetsSW-falconSW-jediSW-vader-maskSW-vader

O pod de corrida do Anakin – em tamanho real !

SW-anakin

SW-modelos

Um grande Star Destroyer com suas turbinas de lanterna

SW-destroyer

Um dos primeiros conceitos do Yoda – coisa mais horrível, parece um anão de jardim… Mostra que qualquer produção começa fraca e vai melhorando com refinamento…

SW-ioda-concept

Como o Yoda deveria ser sábio, uma das referências da equipe foi o Einstein… Repare na testa, boca com “bigode”, é igual !

SW-ioda

Os olhos originais do Jaba

SW-jaba

Meu personagem: (obs: humanos não tem graça…)

StarWarsIdentities_dunkan_501954fae6670

 

Concluindo:

Seja um simples sistema de carimbo não digital, ou um complexo sistema de geração de personagem digital, gamificar faz a diferença. Empolga o público, estimula explorar tudo que a experiência oferece, cria uma diversão extra. E gamificar pode ser simples e barato, é só aplicar uma boa ideia.

Gamifique seus projetos e veja a diferença que isso irá causar, vale a pena!

 

(obs: quer viajar? Consulte qualquer destino aqui)