Eis mais um post da categoria “manifesto” do blog, onde reclamo de alguma coisa. Desta vez quem leva minha ira é a Guerrilla Games. Por que eles implementaram o MOVE no Killzone 3 como se fosse no Red Steel do Wii, com mira solta? Por quê??

 

Eu tentei gostar de Killzone 1 do PS2, mas os controles não ajudaram. (não gosto de FPS com gamepad)

Tentei gostar de Killzone 2 do PS3, mas novamente os controles impediram. (já comentei que não gosto de FPS com gamepad?)

Mas agora com o MOVE finalmente teria minha vingança. Um FPS com alta qualidade, som de ponta 5.1, rodando perfeitamente sem precisar configurar nada, em uma tela grande… (todas as qualidade de um console vs PC) E o controle seria equivalente ao mouse, com o MOVE, então problema resolvido, certo? Errado…

 

A Guerrilla Games resolveu implementar o MOVE como se fosse o controle do Wii no Red Steel… Uma mira solta que é movimentada, sendo necessário “forçar” o canto da tela para virar a câmera. Isso pode funcionar em um jogo “on rails” quando o personagem caminha sozinho e nosso objetivo é só atirar na tela, como o clássico Mad Dog McCree (que tem até versão para o Wii, mas me lembro do arcade com uma espingarda); além do Dead Space (Wii) que segue o mesmo princípio.

 

Ok, esses jogos funcionam bem assim, afinal a câmera segue sozinha, não é preciso controlar. Mas em um jogo com movimentação livre, vira um martírio. Se os inimigos estão na tela, ótimo, só atirar neles; mas se não estão você precisa apontar para o canto, então a câmera vira um pouco (ou demais), e depois ficará procurando onde está o inimigo na nova visão, isso aliado a movimentação do personagem… Uma bagunça. Mesmo configurando o Killzone 3 com dead zone em 0% (que diminui a zona onde a mira fica solta) o problema continua. Melhora a situação, mas ainda não é a mesma coisa que ter uma mira fixa no centro da tela, como todos os FPS´s do PC.

 

Por que a Guerrilla achou que os jogadores de FPS em console gostariam de repetir a experiência do Red Steel do Wii ? Por que ele virou o modelo padrão de como implementar controles de movimento em FPS de console? Por que não pensaram no PC que foi onde o FPS nasceu? Com a mira fixa no centro da tela, onde cada movimento altera a câmera, o problema de “brigar” com ela acaba. Fica muito mais fácil de se mover em 3D, fazer strafe (correr para o lado para desviar de ataques) mantendo a mira em alguém, andar e olhar com precisão ao mesmo tempo, dobrar uma esquina ao mesmo tempo que mira… enfim, imersão 100%.

 

O próprio vídeo demo do MOVE, quando anunciaram o acessório a anos atrás, mostrava uma visão de FPS e era câmera fixa (óbvio!). Até agora a pouco tempo, saiu a demo do Heroes on the Move, um jogo simples infantil que usa o MOVE, e na parte que precisa atirar usaram câmera fixa e mira no centro (óbvio!). Por que guerrilla não fez isso? Por que pelo menos não deu a opção de escolher isso? (algo que um programador poderia fazer em minutos, imagino)

Ou seja, até um jogo para crianças sabe como implementar um controle de movimentos melhor que a toda poderosa criadora do mais conceituado FPS do PS3, que vergonha!

Veja aqui Guerrilla, aprenda como se faz:

 

Sobre este sistema de controle do Killzone, todo mundo diz que acostuma, é só treinar um pouco. Pode ser, mas é uma coisa a mais para se preocupar. A imersão só virá para quem ficar insistindo em se adaptar e este controle não intuitivo e confuso. O problema é que Killzone para mim não é assim tão incrível a ponto de valer a pena se acostumar com estes problemas de interface. Por isso bastou a demo; não me interessei pelo jogo completo.

Mas até confesso que fiquei curioso em experimentar isso:

(não resolveria o problema, mas parece ser uma experiência diferente – mas talvez ainda mais cansativa…)

 

E por que a Sony não “sugere” aos seus grandes parceiros em deixar o controle o mais configurável possível? Por que ela não dá algum incentivo extra para que todo jogo FPS ou que tenha tiro de alguma forma, que precise mira precisa, tenha suporte ao MOVE? Gostaria muito de ver Portal 2 (que para mim tem grandes chances de ser o jogo do ano) funcionando com o MOVE. Acredito que a Valve não faria a mesma burrada da mira solta. Mas pelo jeito Portal (pelo menos sem um patch futuro) não funcionará com o MOVE, uma grande pena. (mas mesmo assim irei comprar a versão PS3, pelo motivo que a de PC vem incluída. Então se novamente não suportar o gamepad, continuo o jogo no PC…)

 

A Sony falha em incentivar um maior uso dos seus acessórios. Jogos interessantes para PS Eye (e até para o MOVE) são muito poucos. Quando não há um padrão (como todo jogo de tiro daqui para frente ter suporte a controle de movimento) fica difícil justificar o investimento em novos acessórios. Assim como os troféus viraram padrão nos jogos (e não tinham antes), o MOVE poderia ser uma escolha possível em muitos outros jogos, bastaria a Sony realmente querer isso.

 

Enfim, a decepção com o Killzone continua para mim, mas espero que novos jogos usem (de forma mais flexível possível) o MOVE. E Valve, faça um patch logo para o Portal 2, ele ficaria ótimo com controle de movimento (se bem feito).

E Guerrilla Games, não use só beta testers que vieram do Wii, please !🙂